Sozinha

Ela novamente abriu os olhos. Sozinha. Confusa. Não se lembrava muito bem do que havia acontecido no dia anterior. Só sabia que precisava se encontrar.

Quando desbloqueou o celular, viu várias mensagens de seu melhor amigo, que perguntava onde ela estava para que fossem ao primeiro compromisso do dia. Ela havia se esquecido de como era não ser famosa, de não ter uma multidão correndo atrás dela. Mas, aquela vida era a sua maior paixão.

Finalmente, levantando, começou a rotina:

Levanta, abre snap, grava.

Toma café, arruma a casa, se produz.

Sai, fica empolgada com um novo projeto.

Quase morre de ansiedade.

Acontece.

O dia passa, a noite chega. E no outro dia ela já não se lembra do que fez no dia anterior.

Essa é a escolha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s